Coimbra – Os primeiros passos (…)

Chegando em Coimbra, as dúvidas são muitas. E além das dúvidas, vem o sentimento de perdido, principalmente já que estamos em um cidade nova e não conhecemos ninguém.

O primeiro e o principal passo, pra quem acabou de chegar em Coimbra é se locomover ao SEF, que fica localizado na loja do Cidadão. Avisar que já está na cidade e marcar sua entrevista. Depois disso, é só esperar a data marcada, para dar entrada nos documentos. 

Após isso, meu conselho: FAÇA UM CARTÃO DE VIAGEM DE ÔNIBUS! As passagens pagas, para o motorista custa 1,60euros, e pra quem faz o cartão, pode comprar 10 passagens de ônibus por um pouco menos de 7 euros. E pra quem gosta de andar de ônibus e não quer ficar andando a pé por ai, tem a opção de fazer o cartão ilimitado, que custa 22euros, e dá direito a quantos ônibus quiserem, durante todos os dias, em um prazo de um mês. Esse último só é aconselhável, se você pegar mais de 3 ônibus por dia. 

Vá em sua Faculdade. Conheça os caminho. Entre em contato com sua coordenação e peça informações sobre todas as dúvidas que lhe surgirem. E não deixem de fazer a carteira de estudante, que aqui, é muito importante, já que vários lugares oferecem descontos. 

Pra que vem sem opção de moradia, a solução, além dos diversos grupos do face, é andar pelas ruas das praça da república e as ruas das universidades, lendo os avisos que são grudados no poste, ou ir na AAC (Associação Acadêmica de Coimbra), e comprar por 1 euro, o jornal de anúncio, com aluguel de quartos e apartamentos.

Outro importante passo, que eu acho que deve ser feito, logo após o SEF é comprar um chip daqui. Preferencialmente o chip da Vodafone, com o plano chamado extravaganza, com aditivo de internet e aditivo Brasil, e sem falar que esse plano te permite falar e mandar sms de graça com todos os extravaganzas. 

Outra dica, maravilhosa aqui são os cartões dos supermercados. Você acumula descontos em cada compra, que pode ser descontado nas compras seguintes. Eu uso o cartão do Supermercado Continente. E já ganhei quase 100 euros em descontos, nesse período de 2 meses. 

Outra dica, maravilhosa é: Não deixe de ir ao CCB! O melhor lugar de Coimbra! 

 

Aos que estão por aqui, aproveitem o máximo e aos que ainda estão vindo, abracem a cidade com todas as suas forças!

Beijinhos, malta! 

Advertisements

Coimbra – Cidade dos Encantos

Já faz algum – muito – tempo que não apareço por aqui, mas esses primeiros meses aqui na cidade universitária foi para resolver algumas burocracias e se adaptar a essa nova vida.

A cidade é pequena, mas linda. De algumas cidades pequenas que já visitei pela Europa, Coimbra deixa a desejar em questões do urbanismo. Sinto falta de alguns jardins conservados e de alguns lugares sem pichações, mas fora isso, a cidade é linda. 

A gente de adapta a Coimbra. Principalmente nós, brasileiros. Estamos acostumados a viver preso. Com medo de tudo e de todos. Aqui já não. Você preserva a sua liberdade de ir e vim, sem nenhum problema. Você anda tranquilo aqui, sem medo de ser assaltado, sem medo de levar um tiro, sem medo de nada, e sem sobra de dúvidas, isso é impagável.

Como eu disse, a cidade é pequena, logo, tudo é perto, mas o único problema são as incansáveis, intermináveis e ingrimes ladeiras que a cidade te oferece, só que com o tempo a gente vai acostumando. 

Outra coisa, que eu sinto alguma diferença é em relação aos ônibus. Na minha cidade, por mais que eu não andasse tanto de ônibus, era visível as diversas quantidade de transporte público, em diversos horários. Aqui não. Em Coimbra, ou você se liga no tempo, ou você fica mofando das paragens de autocarro. Por questões de 1 minuto, você pode se atrasar mais de trinta minutos, para suas obrigações. 

Aqui é fácil de se encontrar. E quando falo se encontrar, não digo só em localizações geográficas, mas em personalidade. Tenho aqui, um pouco da minha família. E brasileiro há pra dar e vender. 

Se alguns de vocês, tem alguma dúvida em relação a Coimbra, só digo uma coisa: Não tenha. 

É hora de arrumar as coisas.

a29f22da5b932fee3df487d5d408cf24_largeDepois de todos o sufoco que passei para chegar até aqui, pensei que poderia respirar aliviada. Engano meu. Agora sim, vem a PIOR parte de todas: O que levar?

Talvez para homem, seja assim mais fácil. Afinal, vocês, meninos, se contentam com uma calça surrada e cinco pares de blusa, não? Mas nós mulheres, somos um pouco que exageradas e porque não, apegada as coisas. Quem nunca guardou aquele sapato lindo, que já saiu da moda a anos, e nunca mais usou? Quem nunca guardou aquela carta, de uma amiga, que hoje, já nem é mais sua amiga? Quem nunca guardou blusas do tempo do ronca, só com pena de usar? Porque, cá entre nós, NUNCA mais iremos usar essas coisas velhas e cafonas, que se duvidar. até apertadas ficam.

Enquanto me mato, me decidindo o que levar e o que deixar, vou deixar aqui embaixo alguns conselhos:

 

mala-cheia

 

01: Dependendo do tempo que for passar, se organize. Seis meses passa rápido, não leve todo o seu guarda-roupa. Dois anos pra frente, é bom respirar fundo e dar adeus a algumas blusinhas, sapatos.

02: Nada de salto. Esqueça. Desapegue. Com as ladeiras, buracos e escadas que existem em Coimbra, é mais fácil você entortar/quebrar o pé, do que usar seus saltos, por mais maravilhosos que sejam. (Ok, um salto, para alguma ocasião especial, não mata ninguém)

03: Leve bastante calcinha e uns dois biquínis. Segundo informações, só existe dois tamanhos de roupa íntima em Portugal: Grande ou Muito Grande.

04: Já me falaram que roupa é MUITO barato lá, maaaaaaaaas (…).

05: Já me falaram que livros você encontra por lá, mas não sei se são em inglês ou português, por via das dúvidas, leve os seus favoritos.

06: Quem tem sapatilha é Rainha, em Coimbra! Use e abuse desta querida.

07:  Já me falaram que roupa de frio é mais barato lá, maaas (…), leve o que tiver em sua casa e caso não seja suficiente, compre lá.

08: Já me falaram, que as Portuguesas não usam muita maquiagem, apenas o básico, inclusive para sair a noite, então, não sei se vale a pena levar os nossos 500 kits de maquiagens e sair que nem uma palhaça, ou ser a atenção dos lugares. Vai de você agora.

09: Dica de ouro: Embale suas roupas a vacou. Ocupa menos espaços e fica mais fácil para organizar. Existem alguns sacolas específicas para isso, ou se preferir, faça do modo caseiro. (Saiba mais)

10: Temos direito há, apenas, 2 malas, de 32kg, cada!

Cada vez mais perto (…)

E depois, de tanto sufoco, eis que a data se aproxima (…). Não falo por mim, mas falo por todos vocês, que assim como eu, correram atrás de documentos e mais documentos, xerox, autenticações, esperas, filas, e todos os procedimentos que tivemos que fazer, para enfim, poder respirar aliviada e chegar aqui, ao final. Faltam, para mim, exatamente 8 dias, para eu poder embarcar e concretizar um dos melhores sonhos das minha vida. Sempre imaginava, sonhava, mas nunca, pensei que um dia fosse acontecer.

Aos que, assim como eu, estão chegando em Coimbra, desejo uma Boa Viagem, e que este tempo, nessa cidade maravilhosa, seja repleto de aventuras, conhecimentos, viagens, amigos.

Aos que querem ir para Coimbra, VÁ EM FRENTE! Siga seus sonhos e não pare, no primeiro obstáculo, a recompensa está no final!

 

E que, mais do que nunca, venha setembro!

 

Revalidação de Diploma Estrangeiro

Olá, Internautas! Tudo bom?

Muita gente vem me perguntando sobre a revalidação do Diploma, em caso da realização de estudos em Mestrado, no exterior. E confesso que as coisas que eu sabia era um pouco por alto. Era só disse e me disse. Jamais havia entrado mais a fundo a respeito. Então resolvi procurar e compartilhas com vocês algumas coisas que descobrir.

Primeiro: Quando chegarmos de Coimbra, já devemos trazer os documentos todos autenticados no Consulado Brasileiro, de Portugal, se eu não me engano, fica situado no Porto;

Segundo: Devemos escolher UMA Universidade Federal do Brasil, que posso o mesmo curso ou similar ao que cursamos em Coimbra. Lembrando que, ao dar entrada na revalidação só podemos escolher uma única Universidade, não podendo dar entrada em várias Universidades ao mesmo tempo.

Terceiro: Em alguns casos a Universidade Brasileira pede que ou façamos alguma exame, prova ou até mesmo defenda, novamente, a nossa tese. Mais isso em caso de alguma dúvida.

Imagem

Abaixo, reescrevo algumas comentários que peguei de diversos artigos, na internet, a respeito do assunto:

“Existe uma diferença entre reconhecer um curso de graduação e um de pós graduação (mestrado e doutorado). No primeiro caso, o processo pode ser um pouco mais complicado, rigoroso, demorado e o pior de tudo, sem garantias de que a resposta será positiva. O segundo também é longo, mas as chances de ser aceito são bem maiores. ” : Leia mais.

 

“1. A Lei nº 9.394/96, a chamada Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB, prevê que diplomas de mestrado e doutorado obtidos no estrangeiro podem ter perfeita validade no Brasil. O artigo 48, especificamente, determina que tais diplomas devam ser objeto de reconhecimento em alguma universidade brasileira que ministre curso na mesma área de conhecimento e em nível de titulação igual ou superior.”: Leia mais

 

Art. 4º A Comissão Especial deverá examinar, entre outros por esta deliberados, os seguintes aspectos:

§ 1º qualificação conferida pelo título e adequação da documentação que o acompanha;

§ 2º correspondência do curso realizado no exterior com o que é oferecido no Brasil.

I – A Comissão Especial poderá solicitar informações ou documentos complementares que, a seu critério, forem considerados necessários ou esclarecedores.

Art 5 º Quando surgirem dúvidas sobre a real equivalência dos estudos realizados no exterior aos correspondentes nacionais, poderá a Comissão Especial solicitar que o requerente submeta-se a exame e provas, destinados a conferir essa equivalência.: Leia mais.

Abaixo, envio links de três Universidades Federais brasileiras, que possuem o sistema de revalidação de diploma estrangeiro:

Universidade de Brasília – UnB

Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ

Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS

Perguntas e Respostas – Por Gustavo (Parte 3)

Hello, leitores queridos!

Continuação do post passado (…)

_______________________________

Olá Renata tudo bem? (de novo) hashahah

 
Esta tudo dentro dos conformes em relação a minha viagem, entretanto, ainda existe uma duvida bastante pertinente. 
 
Sei que já te perguntei em relação ao visto de estudante e tudo mais, no entanto estou tendo dificuldades em conseguir informações concisas quanto ao tema. Minha dúvida é em relação as minhas passagens, minha forma de chegada e procedimentos que devo adotar na minha possível chegada lá em Portugal.
 
Assim como já te contei, os resultados de aceitação ou recusa nos mestrado em que vou me candidatar serão publicados ao final do mês de agosto. Desta forma, em caso positivo da aceitação, terei um mês e pouco ate começar as aulas (setembro e o comecinho de outubro) e sendo assim, estou planejando comprar minha passagem no inicio do mês de setembro como data para chegar la no final do setembro mesmo ou inicio de outubro. A duvida e o meu principal medo é em relação ao VISTO DE ESTUDANTE. Sei que disse que a retirada do mesmo aqui no Brasil é mais para desencargo de consciência, entretanto, fica a duvida de como devo proceder. Devo comprar minha passagem normal sem me preocupar com esse visto, chegar lá em Portugal, entrar no país com o visto de turista (que é concedido no momento da entrada no Pais) e lá em Portugal estando eu providencio meu visto de estudante???
 
Tenho preocupações em relação a este visto pois algo que não esteja devidamente correto pode me impedir de cursar este mestrado. Lendo artigos na internet, percebi pessoas falando que tiraram seus vistos aqui no Brasil, mas que tiveram que tirar outro quando chegaram a Portugal. Não entendo muito desses vistos, mas o que achei estranho é bem o fato de que para o requerimento do visto la em Portugal é requisito necessário a matricula ou a aceitação da instituição de ensino (estes documentos devendo ser expedidos pela própria instituição) ou seja, como eu poderia conseguir um visto de estudante para um curso que publica seus aprovados no final de agosto tendo inicio das aulas em outubro? Neste caso não é possível a aquisição deste visto desta forma, são incompatíveis se lavarmos em consideração o prazo para adquirirmos esse visto e a data em que conseguimos saber se fomos aprovados ou não.
 
Você tem certeza de que não devo me preocupar com esse visto de estudante aqui no Brasil, deixando para retira-lo, sem riscos, quando eu chegar em Portugal? Esta duvida é primordial e estou com muitas dificuldades em ter uma resposta concisa quanto a este questionamento. Acredito que deva dar pra resolver tudo isto la em Portugal mesmo, mas é sempre bom, ainda mais em coisas desse gênero, saber tudo direitinho como funciona. 
 
Desde já grato pela atenção e oportunamente me desculpo pelas enchessoes de saco kkkkkkkkkk
 
até breve ;**

_______________________________

Olá, Gustavo! Tudo bom???

Desculpa a demora, mas sabe como é, Julho, mês de férias e aqui na minha cidade é mês de calor. Tudo bem que aqui já é quente, mas o sol se supera, e assim a gente aproveita pra pegar uma corzinha, antes de viajar, hehehe.

Vamos as duvidas: 
Em relação a tua chegada em Portugal, muita gente tem essa dúvida, mas o esquema é o seguinte, comprar a passagem só de ida e na alfandega, ao perguntarem o porque de não ter a passagem de volta, tu mostras a tua carta de aceita. Essa carta é enviada por email e pelos correios, para ti, em nome da Universidade, informado que estás aprovado no curso e vais cursar tal área, em tal faculdade, por determinado tempo.
Pode ir tranquilo, em relação ao visto. Até porque, o meu visto de estudante que já chegou, tem um observação, que ele só vai valer efetivamente depois de eu tirar o visto de residência. Então, não te preocupa. Quando passares a Universidade te manda a carta de aceite e isso vai ser a tua entrada na alfandega.
Esse visto de residência a gente tira lá em Portugal mesmo. Assim que chegares em Portugal, te manda pro Porto, já que é lá que vais estudar e entra em contato com a Loja do Cidadão – Não sei onde fica, no Porto -. Mas olha, presta atenção, tens que dar entrada no processo de visto de residência assim que chegares. O SEF dá um prazo máximo de 3 dias, para podermos pedir tal documento, depois disso, pagas multa.
Um dica, chega no Porto, te acomoda e vai atrás disso. É tranquilo, pelo o que as pessoas me falam. E o prazo é de 15 dias para ficar pronto. O documento que o SEF dá, é um requerimento dizendo que já solicitastes o visto e que tal ficará pronto dentro tantos dias e me parece que é aceito nas Universidades.
Relaxa em relação a esse visto de estudante daqui do Brasil, porque ele não adianta de muita coisa, pois és OBRIGADO a tirar lá em Portugal outro, inclusive, no próprio visto daqui, aparece uma observação a respeito.
Acho que te dei uma luz. Mais o primordial é teres certeza que só o teu passaporte brasileiro já permite que entres em Portugal, lembrando que apesar de entrares como turista, tens obrigação de tirar o visto em Portugal. Se a tua mãe mora no Porto, pede para ele verificar onde fica a loja do cidadão e se informar sobre documentos e os procedimentos para a retirada do visto. Assim facilita mais ainda a tua vida :)))
E assim que ela te passares a informação, me repassa também. Vamos dividir informação.
Espero ter ajudado e pode gritar ai que eu ajudo. Demoro, mas respondo!
Beeeijos e até Portugal.

Perguntas e Respostas – Por Gustavo (Parte 2)

Olá, leitores! Tudo bom??? E cada dia vai ficando mais perto Contagem regressiva para setembro, agora. Só de imaginar todos os documentos que tivemos que separar, todas as xerox’s que tivemos que bater, tantos papeis para autenticar, dá até uma alívio ao saber que tá ficando mais perto, hehe.

Enquanto setembro não chega, vou respondendo as dúvidas de vocês, com muito prazer, apesar de demorar um pouquinho :))

Hoje, vou trazer algumas dúvidas do Gustavo. Estamos conversando por email, a respeito do mestrado e às vezes esqueço de postar aqui as dúvidas dele, que podem ser de todos vocês. Devo fazer alguns post, só sobre os emails deles. Então, vamos lá (…)

_________________________________

Olá Renata, tudo bem? 

Olha eu aqui novamente hahahah… Reportando rapidamente, apenas a titulo de curiosidade, meu processo de “ida ao porto fazer o mestrado” esta relativamente bem encaminhado. Encaminhei meu histórico escolar e certidão de comprovação de curso para Belo Horizonte para devida autenticação. Estou providenciando agora meus antecedentes criminais e também certidões dos estágios que fiz e palestras que assisti. Vou reconhecer firma destes somente aqui no Brasil, não os validando no consulado, tendo em vista o auto custo e a desnecessidade de tal ato. 
Enfim, estou no caminho certo né? hasuhsahsauhsa
Agora minha duvida, e acho que esta talvez vc não consiga me ajudar desta vez, espero que sim hahah. Minha média na faculdade é 87.1 de um total de 100. Nunca tive nenhuma reprovação durante o curso. Você consegue me dar alguma ideia de quais são as chances de eu ser aceito nas universidades em que vou me candidatar ao mestrado com esta média que possuo? Estou com esta duvida, porque, ao meu ver os documentos e prazos para eu me candidatar estarão tudo dentro dos conforme, ou seja, a unica coisa que pode realmente fazer não dar certo é esta aceitação da universidade. Não tenho a minima ideia de quais as minhas chances, do que devo esperar. Segundo meu amigo português as chances de eu ser aceito são muito grandes, mas vai saber. Pode me dar alguma noção? 
 
Dando certo nos encontraremos lá 😉
 Abraços e obrigado!!!

_________________________________

Oiiii, Gustavo! Tudo bom????

Desculpa a demora, é que julho é o mês da perdição, hahaha. Que bom que estás conseguindo fazer todos os processos. Com certeza essa é a parte mais chata de todo a etapa. Também não acho necessário reconhecer certificado de palestras e estágios no Consulado, são documentos que provavelmente não vão te pedir, mas leva só pra prevenir.
O caminho é esse mesmo, depois da inscrição vem a parta mais difícil de todas, que é ter paciência e segurar o nervosismos para a demorada espera. Isso é um saco. Na minha inscrição eu entrava todos os dias, literalmente no site da Universidade de Coimbra. Pouco desesperada.
Em relação a tua média, 87,1 seria 8,71 não? Aqui na minha faculdade a média vai de 0 a 10 e em Portugal vai de 0 a 20. Nesse caso, a tua média seria 17, 42 de 20. Está excelente. Pelo menos, no meu curso teve gente com média 15 de 20. Acredito que está bom sim. Eu não sei na Universidade do Porto, mas em Coimbra, por exemplo, além da análise do histórico escolar, diploma e currículo, tínhamos que escrever uma carta de motivação e ainda participar de uma entrevista. E a ponderação mais pesada foi a da carta de motivação. Lá no Porto não há necessidade desta carta? Pelo que eu venho vendo, escreves muito bem, se caso tiver, cai de cara, corpo e alma nessa carta e manda ver.
Espero ter te ajudado. E assim que souberes o resultado, me avisa. Vou ficar aqui torcendo por ti. 
Boa sorte e que venha setembro.
Beijos e, se Deus quiser, até lá!